Lançamento: A velha loja de curiosidades, de Charles Dickens

A Editora Principis, sempre com muitas novidades, dessa vez vai lançar um inédito do grande Charles Dickens (1812-1870)!

Sou muito fã do autor e, claro, já quero esse livro, ou melhor, esse box.

A velha loja de curiosidades sairá em dois volumes, podendo comprar separados ou num box.

Reserve seu box na Amazon

As capas desses livros trazem o número do volume como se fosse o número da casa. E no volume dois vemos certa decadência representada pela parede gasta, o vidro da porta rachado, pela arandela caída e outros detalhes. Gostei bastante dessa ideia.

Sinopse:

Eram 4 horas da manhã do dia 17 de janeiro de 1841 quando Dickens terminou de escrever Avelha loja de curiosidades. A história foi publicada em série durante dez meses em um jornal, e ele estava atormentado com o final planejado, incapaz de escrevê-lo. No fundo do prédio de uma loja moram um velho e sua neta, Nell, que cuida do avô com extrema dedicação. Um vício, a dívida a um agiota, a mercadoria quase sem valor, os móveis antigos, os brinquedos estranhos e as estátuas horríveis são o ponto de partida da trama, que combina sarcasmo, ironia, forte senso de justiça, mas também de absurdo, que captura a imaginação do leitor desde as primeiras páginas.

O primeiro volume tem 352 páginas e o segundo, 320.

___

Comprando através dos nossos links você ajuda a manter o Beco do Nunca, pois ganhamos uma pequena comissão.

Compre o box na Amazon.

Ou Volume 1 e Volume 2 separados.

___

Contatos:

Facebook | Instagram |  Twitter

Heidi Gisele Borges

Autora dos livros juvenis "O menino que perdeu a magia", "Um segredo de Natal" e "Histórias de Fantasia", pela Editora Estronho, e de diversos contos de horror. Escreve contos de terror para o Medocast, da Ola Podcasts. É revisora, viciada em livros e em dormir. É mãe do gato Anakin.

2 thoughts on “Lançamento: A velha loja de curiosidades, de Charles Dickens

  • 27 de abril de 2021 em 15:57
    Permalink

    Então, a editora colocou como obra inédita no Brasil, porém isso não é correto. A antiga Livraria Garnier já a publicara no Brasil, na década de 10, com o título O Armazém de Antiguidades.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *